Casarão de 1935 foi demolido na Rua 7 de Setembro

Compahc não teve o que fazer porque o imóvel não era sequer inventariado

 

A demolição de uma casa antiga na Rua 7 de Setembro pegou de surpresa o Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural (Compahc) de Cachoeira do Sul, na semana passada.

O imóvel, construído em 1935, que pertence ao oficial de Justiça aposentado Irineu Silva, não era inventariado de bens protegidos como patrimônio histórico, portanto o Compahc não teve o que fazer, senão lamentar a destruição do imóvel. O sobrado desmanchado ficava na quadra entre as ruas Rua Conde de Porto Alegre e Travessa Monsenhor Armando Teixeira, perto da Corsan.

“Lamento muito, foi uma grande perda, mas como não era sequer inventariado, agora não tem mais remédio. É uma pena que a Rua 7 está ficando feia, está perdendo sua identidade”, queixou-se a presidenta da entidade Ione Sanmartin Carlos.

CUSTO DA RESTAURAÇÃO

Em Cachoeira do Sul, os proprietários de imóveis inventariados pelo Compahc, com apoio do Sindicato das Indústrias do Mobiliário, Construção e Olarias (Simco) de Cachoeira, se insurgiram contra a aprovação de uma lei que regulamentava o tipo de proteção conferida aos imóveis inventariados pelo Compahc.

Na época, o tema foi alvo de reunião-almoço da Câmara de Agronegócios, Comércio, Indústria e Serviços, que serviu para mobilizar os vereadores contra a proposta, apresentada pelo ex-prefeito Neiron Viegas, há cerca de dois anos.

O argumento em contrário foi que o preço da restauração ficaria muito alto, impedindo a comercialização, já que grande parte dos eventuais interessados na compra queria destruir os imóveis para erguer prédios comerciais no lugar, aproveitando a localização privilegiada das casas. O projeto terminou não sendo votado.

FONTE: Jornal do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *