Empresas sofrem sem o transporte de produtos

Pedidos da Gráfica Jacuí e BC Soluções não são atendidos

 

A greve dos caminhoneiros provoca transtornos para várias empresas de Cachoeira do Sul, como a Gráfica Jacuí, que vende 90% dos seus serviços para clientes de outras cidades.

De acordo com o diretor comercial da Jacuí, Ricardo Noal Vieira da Cunha, há trabalhos prontos para serem enviados hoje para clientes em 25 cidades, mas por falta de transporte os serviços estão represados no setor de expedição.

Além disso, a Jacuí não consegue reabastecer o seu estoque de papel. “Estamos trabalhando como o que temos em casa, mas alguns serviços não temos como prestar por falta de papéis específicos”, observa Vieira da Cunha.

Ele acrescenta que as vendas de serviços sofreram uma queda de 10% neste período de greve dos caminhoneiros.

Na BC Soluções, o proprietário Conrado Vieira da Cunha também relata estar sofrendo com os transtornos gerados pela paralisação nacional, principalmente pela falta de material para consultórios odontológicos.

Desde o dia 14 de maio a BC fez seis pedidos de produtos para fornecedores, mas nenhum deles chegou e os clientes passam a pressionar a empresa.

“Temos clientes dentistas que estão com procedimentos agendados com seus pacientes e precisam do nosso material”, lamenta Vieira da Cunha.

Assim que o transporte voltar ao normal no país, as empresas ainda projetam pelo menos uma semana para colocar os pedidos em dia.

Comentários