Engenheiro do Dnit vai avaliar segurança da Ponte do Fandango

Asfalto da meia pista que restou está desmoronando nas duas cabeceiras da estrutura

 

Já houve duas prorrogações no cronograma e a Ponte do Fandango segue sem ser interrompida para que possa ser realizada a segunda etapa da reforma. Enquanto isso o tráfego de caminhões pesados não para de desmoronar o asfalto da meia pista que restou no vão central, problema que atinge as duas cabeceiras da ponte.

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) ficou de enviar até esta sexta-feira um engenheiro para avaliar as condições de segurança da estrutura.

Preocupado com a situação, o prefeito Sérgio Ghignatti afirmou ter adotado uma série de medidas, nos últimos dias, cobrando o Dnit uma solução ágil para a continuidade da reforma.

Na manhã desta quarta-feira, o prefeito mandou o vice Cleber Cardoso e a diretora da Procuradoria Jurídica do Município, Juliana Flores, acompanhados do engenheiro Jorge Schreiner para fazer uma avaliação do perigo existente no local.

GG assinou ofício para a Procuradoria da República, anexando reportagens do Jornal do Povo veiculadas na semana passada quando o reboque de um casal de expositores peruanos que veio para a Fenarroz caiu no vão onde foi retirado o asfalto, durante a noite.

Na ocasião, a ponte não contava com nenhuma iluminação, problema que foi minimizado pela Trena Construções, empresa responsável pela obra, que tomou a iniciativa de colocar algumas lâmpadas no vão central após o acidente.

Comentários