Geriátrica cumpre decisão da Justiça

Só três pacientes ainda não tiveram famílias localizadas

Dos 21 pacientes do Lar Coração de Jesus – que foi interditado pela Justiça por maus-tratos, especialmente falta de higiene e alimentação precária -, três ainda permanecem no asilo porque nenhum de seus parentes tinham sido localizados até a tarde desta sexta-feira. A busca por familiares deles está sendo feito por uma equipe do Centro Especializado em Assistência Social (Creas).

Conforme a ordem judicial o esvaziamento do lar deveria ocorrer em 48 horas, prazo que encerrou-se na manhã da última sexta-feira. A Justiça autorizou a permanência dos três pacientes na casa até que sejam localizados seus parentes. 17 moradores do Lar Coração de Jesus foram buscados por familiares e outra foi removida para o Residencial Terapêutico Cachoeira, que é mantido pela Prefeitura e abriga doentes mentais de grau leve.

FORÇA-TAREFA

Localizado no Bairro Oliveira, o Lar Coração de Jesus foi o quatro a ser interditado em Cachoeira do Sul desde 2016, quando uma força-tarefa do Ministério Público apertou a fiscalização nas casas geriátricas. Na época a cidade era considera um depósito de idosos e deficientes. Eram cerca de 770 moradores em 25 asilos. O número de pacientes hoje está em aproximadamente 450.

 

 

Comentários