GG não recua na Casa 500

Prefeito não vai reincluir o prédio no inventário de imóveis protegidos

 

Apesar da recomendação formal da promotora de Justiça Débora Becker ao prefeito Sergio Ghignatti para que revertesse sua decisão reincluindo a Casa 500 da Rua 7 de Setembro no inventário dos imóveis protegidos como patrimônio histórico-cultural do município (veja reportagem na página 4), o chefe do Executivo disse que não recuará. O posicionamento foi comunicado à promotora na sexta-feira e tornado público ontem.

Contudo, Ghignatti garante que não autorizará eventual pedido de demolição pelos proprietários antes que a questão esteja resolvida diante do Ministério Público. Parte do imóvel pertence à família Melatti, dona da sorveteria Doce Deleite, e a outra parte, ao oficial de Justiça Caim de Moraes. A postura do prefeito foi adotada após análise da diretora da Procuradoria Jurídica, Juliana Flores, que até o final da semana que passou respondia como procuradora, enquanto Leonel Gonçalves estava de férias.

VEJA MAIS NA EDIÇÃO IMPRESSA DO JORNAL DO POVO DESTA SEGUNDA-FEIRA.

 

 

Comentários