Hora de mostrar força na Rússia

Brasil pega a Costa Rica às 9h para superar tropeço da estreia com a Suíça

 

O frustrante empate domingo com a Suíça marcou a estreia do Brasil na Copa do Mundo 2018. Hoje, às 9h, a Seleção Brasileira não poderá vacilar contra a Costa Rica para não se complicar de vez no grupo E.

Vencer o selecionado da América Central é obrigação para o Brasil, que chegou à Rússia como o time mais badalado para ficar com o título.

Apesar do desempenho ter deixado a desejar contra a Suíça, o técnico Tite não mudará a formação e dará um voto de confiança a jogadores como Danilo, Paulinho e Gabriel Jesus, de atuações discretas na estreia.

A semana foi de muito trabalho para encontrar maneiras de furar o bloqueio adversário. Mais modesta entre as rivais do grupo E, a Costa Rica jogou fechada contra a Sérvia e amargou a derrota por 1 a 0 em gol de cobrança de falta.

A esperança é que a ansiedade da estreia dê lugar a um time mais confiante em campo, com mais intensidade, movimentação e tranquilidade nas finalizações. Ontem, o clima era de descontração no reconhecimento do gramado da Arena Zenit, em São Petersburgo.

Vencendo, o Brasil seguirá dependendo apenas das suas forças para ser o primeiro colocado do grupo e confiante para o duelo de quarta-feira contra a Sérvia, que hoje pegará a Suíça às 15h. Se não vencer, a pressão aumentará com o risco de eliminação logo na primeira fase.

Tudo ou nada – A Costa Rica também joga pela reabilitação e faz um jogo de tudo ou nada, pois se perder estará eliminada. O maior problema é que o craque do time está no gol. Navas, do Real Madrid, evitou um placar mais elástico para a Sérvia na estreia com boas defesas.

Com um time limitado, a Costa Rica apostará nos contragolpes para tentar surpreender o Brasil. A formação deverá ser a mesma da estreia.

Cinco ajustes para a segunda partida

1) Fortalecer o lado direito do ataque. Sem o experiente Daniel Alves, fora da Copa do Mundo por lesão, Danilo assumiu a titularidade, mas o nível técnico não é o mesmo. Chega pouco ao ataque, erra passes e cruzamentos e não dá sequência às jogadas.

2) Um dos mais experientes da Seleção, o lateral-esquerdo Marcelo decepcionou na estreia. Errou muitos passes, foi pouco participativo e contribuiu pouco ofensivamente.

3) Paulinho foi um dos mais criticados pelo desempenho na estreia e precisa marcar mais presença no ataque para dar alternativas para furar o bloqueio adversário.

4) Gabriel Jesus não conseguiu jogar. Bem marcado, não encontrou espaços e nada fez, a não ser protestar um pênalti em lance duvidoso.

5) Craque do time, Neymar prendeu muito a bola e exagerou nos dribles. Será preciso ser mais efetivo para tornar o Brasil envolvente e confirmar o favoritismo pela vitória.

 

Comentários