Já ouviu falar na Ouvidoria do SUS?

Apesar de pouco utilizado, serviço funciona em Cachoeira do Sul desde 2014

 

Criado pela lei estadual 14.485, de 31 janeiro de 2014, o serviço de ouvidoria do Sistema Único de Saúde (SUS) é oferecido oficialmente em todo o estado desde esta data, mas o volume de atendimento ainda é considerado baixo em todo o Rio Grande do Sul.

Nas 12 cidades da 8ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) atendidas pela Ouvidoria do SUS de Cachoeira do Sul foram registrados apenas 260 atendimentos da implantação do serviço até esta quarta-feira, quando os interlocutores participaram de uma qualificação com a coordenadora estadual do serviço, Luana Gonçalves Gehres.

O ouvidor do SUS da 8ª CRS, o administrador Gilmar Colombelli, destaca que são de canais para uso do serviço, todos gratuitos. Os atendimentos são pela internet (formulário virtual e e-mail), telefone, pessoalmente e por correspondência.

A Ouvidoria é voltada para reclamações, elogios, informações e denúncias envolvendo saúde e vigilância sanitária. Os relatos são sigilosos e podem ser inclusive anônimos. O prazo para resposta é de até 30 dias.

Ao telefonar para a Ouvidoria o cidadão será atendido na central, que fica na Secretaria Estadual de Saúde, em Porto Alegre. A ligação então é transferida para o ouvidor da cidade de origem do telefonema.

Ele fará, durante o atendimento, um cadastro digital com as informações repassadas. Depois, em rede, será providenciada a resposta e o ouvidor dará retorno para quem telefonou dentro de um prazo máximo de 30 dias.

“Não quer dizer que o problema será resolvido, mas ao menos o cidadão terá uma resposta para sua demanda”, frisa Luana.

Comentários