José Otávio Germano continua enrolado com a Justiça

Ele é réu em processos envolvendo desvio de recursos da Petrobras e do Detran

 

Apesar de, por falta de provas, ter se livrado de um dos processos em que era réu por supostamente ter recebido propina em contratos firmados entre empreiteiras e Petrobras entre 2006 e 2014, o deputado federal cachoeirense José Otávio Germano (PP) segue enrolado com a Justiça Brasileira.

Ele é réu em outro processo da Operação Lava Jato, que investigou o rombo na estatal, e também é investigado em um terceiro desmembramento do mesmo caso, mas este, até o momento, não teve denúncia à Justiça.

O deputado ainda é réu no processo envolvendo desvio de recursos públicos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) na época em que ele foi secretário estadual de Segurança, de 2003 a 2006.

Neste processo, pela 3ª Vara Federal de Santa Maria ele foi condenado à perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por oito anos e multa. Ele recorre da decisão no Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª Região do Rio Grande do Sul e o julgamento de sua defesa ainda não tem data prevista.

A ação contra José Otávio referente à Lava Jato tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) e está em fase de recurso do réu, que é defendido pelo advogado Michel Saliba Oliveira, de Brasília (DF).

A denúncia do Ministério Público Federal foi apresentada em março de 2016, a partir de investigações da Operação Lava Jato. O processo tem 4.483 folhas e 23 volumes. O deputado nega as acusações e diz que a denúncias feitas pelos delatores são mentirosas.

Comentários