Manifestantes se aglomeraram em frente ao exército na tarde desta terça pedindo intervenção militar

Carreata e passeata tiveram início no hotel União e percorreram as principais ruas da cidade

 

Novamente a comunidade tomou as ruas de Cachoeira do Sul para protestar contra a corrupção, a crise econômica brasileira e pedir intervenção militar para depor o presidente Michel Temer.

A manifestação convocada na noite de ontem pelo presidente da União dos Rizicultores do Brasil (UCR), Pinto Kochemborger, reuniu diversas categorias que em menos de 18 horas se organizaram para percorrer as principais ruas da cidade com cartazes, buzinas, chapéus e bandeiras do Brasil.

A passeata teve início no Hotel União com motociclistas, ciclistas, veículos de passeio, ônibus, tratores e caminhões. Ao longo do percurso vários veículos se somaram à manifestação assim como um grupo de pedestres.

O protesto se encerrou em frente ao 3º Batalhão de Engenharia de Combate (BEcmb), quando os comandantes do BEcmb, Renato Bazi e do 13º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), Sandro Valença receberam o líder Pinto Kochemborger e mais dois caminhoneiros na sala do comandante.

A reunião ocorreu a portas fechadas e somente o presidente da Celetro, José Benemídio de Almeida teve acesso ao local.

Leia a reportagem completa na edição do Jornal do Povo desta quarta-feira

Comentários