SUC ainda tenta evitar o leilão

A Sociedade União Cachoeirense ainda tenta reunir documentos que comprovam o valor total de suas dívidas para apresentar à Justiça e impedir que sua sede social vá a leilão hoje junto com a sede campestre.

Juntos os imóveis valem R$ 8 milhões, mas a diretoria da entidade não abre mão de continuar com sua sede social, onde são promovidos bailes e eventos que garantem a continuidade das atividades do clube.

O pregão está marcado para as 10h30min. O clube vê a venda da sede campestre como estratégica para saldar as dívidas e reinvestir na entidade.

O presidente da SUC, Vladimir Schirmer, disse ter reunido diversos documentos sobre as dívidas do clube. “Não sei o que mais a Justiça quer”, lamentou.

Ele não acredita que o imóvel seja vendido já neste primeiro leilão, pois o comprador teria que investir no mínimo o valor de avaliação, de R$ 3,9 milhões. Já no segundo leilão, que acontece no dia 22, a compra pode ocorrer com lance de 60% do valor de avaliação.

“Vou até acender uma vela. Não acredito que vamos perder um patrimônio de R$ 8 milhões por uma dívida que não chega a R$ 2 milhões”, mencionou. Vladimir disse ainda que espera que a história do clube, que completa 100 anos em janeiro de 2020, não seja perdida neste episódio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *