Todeschini encaminha pedido para construir fábrica avaliada em R$ 100 milhões

Projeto prevê geração de 80 empregos diretos na localidade de Piquiri/Mineração, região sul do Município

 

O Grupo Todeschini, de Bento Gonçalves, através de sua subsidiária Pamplac, entrou com a documentação na última sexta-feira solicitando o parecer da Secretaria Municipal de Obras de Cachoeira do Sul para a construção de um complexo de beneficiamento de madeira para exportação na localidade de Piquiri/Mineração, no sul do Município.

O investimento orçado em R$ 100 milhões com geração de 80 empregos diretos, compreende duas plantas industriais, uma para beneficiamento de tábuas e outra para fabricação de pellets com as sobras da serraria.

A consulta prévia é o primeiro passo para a emissão da licença para construir.

O pedido foi assinado pelo diretor industrial da Todeschini, Jorge Pallastrelli.
A área escolhida para o novo empreendimento possui 6,8 hectares e está situada a 25 quilômetros da BR 290, adiante da Vila Vargas, perto da Sulpinos.

Conforme revelou o secretário municipal de Indústria e Comércio Ronaldo Tonet, a previsão é que o empreendimento entre em funcionamento a partir do segundo semestre de 2019.

LICENÇA AMBIENTAL

Conforme Tonet o pedido de licença prévia (LP) ambiental da Pamplac, diante da envergadura do impacto ambiental gerado pelo projeto, foi obtida em abril deste ano, junto à Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). Na ocasião, a entrega da LP ocorreu em solenidade no gabinete do governador do Estado José Ivo Sartori.

Os executivos da cúpula da Todeschini, João Farina Neto presidente do grupo, seu pai, Eugênio Farina Neto, presidente do conselho, e o diretor industrial Jorge Pallastrelli, iniciaram as tratativas para o projeto no início do ano passado, logo após a posse do prefeito Sérgio Ghignatti.

Comentários