Tudo pronto para Cachoeira do Sul receber o Movimento pela Paz Sepé Tiaraju

61 oficinas envolvem participação de 150 voluntários entre oficineiros e colaboradores

 

Está tudo pronto para Cachoeira do Sul receber sua edição do Movimento pela Paz Sepé Tiaraju, iniciativa do Ministério Público (MP) que já passou por diversos municípios como ação de enfrentamento à exclusão social e à violência pela prevenção.

O ciclo de palestras e atividades inicia nesta quinta-feira e vai até sábado, com 61 oficinas em diferentes pontos da cidade, algumas de forma simultânea.

A organização da passagem do Movimento pela Paz Sepé Tiaraju pela cidade ficou a cargo da promotora Giani Saad que se dividiu entre suas funções no MP e a preparação das atividades.

“Não tive nenhum tipo de licença ou dispensa de horário. Houve dias que tive de ir madrugada a dentro, mas a causa vale a pena”, comenta Giani.

Ela contabiliza que cerca de 150 voluntários entre oficineiros e colaboradores estão envolvidos na realização das atividades previstas.

Os palestrantes não serão remunerados, no entanto os palestrantes que vierem de fora terão as estadias custeadas na rede hoteleira da cidade pela Associação do Ministério Público do Rio Grande do Sul (AMP/RS) e pela Fundação Escola Superior do Ministério Público (FMP).

A abertura do movimento Sepé Tiaraju será na noite desta quinta-feira, no auditório da Sociedade Rio Branco, com palestra do pedagogo Marcos Rogério Silvestre, que, conforme a promotora Giani é um estudioso da metodologia da “ressignificação da educação pela paz”.

10 ANOS DE ESTRADA

O Movimento pela Paz Sepé Tiaraju há mais de 10 anos reúne representantes de entidades e instituições de diversos segmentos da sociedade gaúcha. A iniciativa visa a prevenção à violência pela cultura da educação pela paz, promovendo a semeadura dessa mentalidade através de oficinas em escolas e junto a toda a comunidade com pessoas que possam colaborar com essa finalidade.

Conforme Giani Saad, o objetivo do Movimento é inspirar iniciativas que minimizem a violência pelo reforço da ideia do herói e a percepção que a paz interior e a paz nas relações esvaziam o mercado propício ao desenvolvimento da violência em todos os aspectos.

“Antes mesmo de o evento começar, minha expectativa já foi superada, pois foi incrível a adesão ao projeto por parte da comunidade cachoeirense, pelo Poder Público e pela iniciativa privada local”, observa entusiasmada a promotora de Justiça Giani.

Confira a programação completa do evento na edição do Jornal do Povo desta quarta-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *